Quinta-feira, 10 de Maio de 2007

Amor desculpa, mas....

 

Agora estou aqui

Triste

Sem lágrimas

Angustiada…

Revoltada…

 

Passou apenas um dia em que a palavra

Amo-te deu lugar a angústia

Já não consigo chorar.

Sinto-me triste, magoada e desiludida

perante o momento,

mas já não consigo chorar.

 

Os abanões que levamos na vida

ajudam-nos a crescer e a aprender,

e como sabes,

Gosto de viver

Tudo o que tenho para viver

eu gosto de crescer e de aprender.

Mas não consigo deixar de me magoar

Não consigo deixar de chorar…

 

De chorar o amor

Que tenho não só por ti,

Mas também por

Nós…

 

Mas amo-te muito

E quero muito que sejas feliz

E se para isso tiver que cair e sofrer, caio.

Cair é importante para aprender a levantar. ..

 

Hoje sinto que

Da vida voltei a cair.

Deixei escapar uma réstia de grande felicidade

Escorregando-me dão mãos

perante o olhar de um coração impotente..

 

Sinto-me triste e magoada

Não consegui suster a felicidade na mão

Mas,

Quero seguir em frente…

Mas quero seguir em frente…

Porque te quero feliz…

Só preciso arranjar uma forma de o fazer…

 

 

Há coisas complicadas,

Nunca te escondi

Que tenho muito medo…

Medo disto

De quando começassem a acontecer

Coisas assim…

 

Ainda ontem,

Estava tão feliz por te ver

Por te ter para mim,

Tão feliz que nem imaginas

Mas culpa minha

Porque não te consegui demonstrar…

 

Estava tão feliz

que

Não sei como me saiu aquela frase

Parece que alguém falou por mim…

Talvez o meu medo…

 

Se algum dia sentir que é melhor para ti me afastar

Afastar-me-ei

Mesmo amando-te como te amo,

Fá-lo-ei

E se tiver de te mentir,

Mentir-te-ei

Se sentir que é o melhor para ti…

Se sentir que estou a mais…

 

Disseste ser triste e magoadora,

Mas nem de propósito,

Hoje sinto essa frase tão minha

E tão real…

Vejo-a aqui,

Em nós…

Não em pesadelo

Mas na realidade…

Vejo-a aqui

Mesmo em frente dos meus olhos

Quer quando abertos

Ou fechados…

 

Senti-te diferente,

Senti-te sempre diferente,

Não estiveste comigo,

como das outras vezes tiveste,

 

Senti que tínhamos subido uma montanha

E agora estava a desce-la…

Pior no regresso

O meu caminho

tinha de o fazer sozinha…

 

 

 

Caminho que eu pensei ser perigoso

Chamei a atenção

E com uns anos de vida que tenho

Pensei, isto passa,

Tentei-me mentalizar

que tinha tudo controlado

isso passa, pensava e dizia-te

com a cumplicidade

que sempre nos senti

nossa…

Rezando para mim que não passa-se

Que não parasses de lutar

Por aquilo que eu

mais do que tu também desejava…

 

medo de me enganar

mas enganei-me a mim mesma

enganei-me

e agora com magoa sinto

que chegamos a uma meta…

 

Desta vez

Senti-te diferente

 e disse a frase sem pensar,

Mas agora penso nela…

 

Estivemos diferentes

Despedida estranha

Percurso estranho

Para a despedida…

Depois

Noite mal passada

Mas não queria pensar

Porque te amo…

E só nisso queria pensar…

 

Ansiava mensagem tua

A que respondi

Esperava resposta mas nada…

É normal…

Esta cansado da viagem pensei eu

Sabendo que tinhas ficado magoado

Por não ter ficado mais contigo…

 

Mas aconchegava-me

Que sabias que te amo muito

Que nunca mais consegui ver

Nenhum homem se não tu

Que nunca mais tive ninguém

O meu desejo

Chama-se tu

E que até a minha relação tu mudaste

O amor que sinto por ti

Ajudou-me a dar um pontapé

E a ser forte

Tomando a decisão egoísta

Que já há muito tempo devia ter tomado

Acreditando e apostando na MINHA felicidade…

Não abdicando dela…

 

E hoje,

E no dia seguinte

Sinto-me tão magoada,

 

Não sei se mais por mim

Se por ti…

Não te culpo a ti,

Mas a mim…

Iludi-me e permiti-me voar,

Voar demasiado alto

Não te culpo a ti

Porque

Afinal não fizeste nada demais…

 

Não sei…

Não sei…

 

Mas a palavra confiança

Para mim começa a perder sentido

Confiar no nosso amor

E no meu coração instala-se o medo

E a falta de esperança de um dia seremos UM…

 

Perdoa-me escrever assim

Talvez seja por estar em baixo

Numa má fase

Em que sinto o mundo na cabeça

Em tom de batuque constante…

Sinto-me muito magoada…

 

Não tinha a cabeça fria,

E agora sinto-a a escaldar,

Sinto-me perdida

No nosso amor

Perdida

Porque sinto que perdi o controle

Do amor que sinto por ti

E agora não há nada a fazer…

 

Aprendi o significado

da palavra ciúme…

e da dor que ela nos pode trazer…

Palavra forte que aliada a outros sentimentos

Destrói e corrompe o escrito na confiança…

Confiança no amor,

Na especialidade do que sentia termos…

 

Agora, perante o que me vai

Na cabeça resta-me

Aceitar a angústia

E seguir em frente…

Aproveitar o balanço deste pontapé

E adormecer,

Na tentativa de esquecer…

 

Sinto-me triste

Não me apetece em nada pensar

Nada tem valor

Fazer por fazer

E viver adormecida

É o que me apetece…

Sair,

Distrair-me

e

Viver a vida

Como deve ser vivida

Sem sentimentos…

Como se não te tivesse tido

Da forma que tive

E não te tivesse sentido

Da forma que tive…

 

Só assim posso esquecer

A magoa que sinto agora…

 

Sinto-me enganada

Por nada…

Apenas

Por mim…

Por me ter permitido seguir

Este caminho…

 

Viver sim,

Mas com cautela..

agora

as forças impedem-me  de a levantar,

ironicamente,

foste tu quem tantas vezes mas devolveu.

Possivelmente sem te aperceberes

fizeste com que passasse

a existir outro vocábulo no meu livro

Amor,

Nunca antes sentido desta forma…

 

E à medida que a ia deixando crescer

Crescia o meu sentimento por ti

O sentimento que acreditava ter por ti

E há uma palavra que nunca mais fez sentido para mim

Se não agora

– desistir -

 

Sinto uma enorme amargura,

revolta se quiseres,

mas estou cansada, triste e magoada

apetece-me dizer

desisto….

 

Não sei como se faz isto,

mas talvez  me tenhas dado

uma força para aprender

 

Mas só de pensar,

Dói-me…       

Preciso desistir de Ti, de Mim, de Nós.

Dói-me pensar. Dói-me sentir.

Dói-me, acima de tudo, desistir.

 

Mas assim camufladamente

mostraste ser o teu querer,

sinto que

tens tanto medo como eu,

e como não sabes para onde te virar

sendo a tua decisão muito mais

corajosa

não sabes o que fazer,

estás perdido como eu

se por um lado me queres ter

também queres ficar

não queres tudo perder…

 

a vida que construíste

sempre soube não ser fácil

dar o tal pontapé

eu bem dizia por palavras

a ti e ao meu coração

que deixei sonhar…

 

Pontapé

Agora senti-o de forma diferente,

e

acho que devo sair de cena…

assim ficas de certo melhor…

mais uma vez, eu respeito, desistindo.

 

Não é fácil digerir

Nem consigo pensar que acabou,

Amo-te

E sinto-me importante para ti,

Não te consigo deixar

De amar…

 

Mas vejo-te procurando uma saída

Sinto isso,

Não me perguntes porquê…

Vejo-te perdido

Mas também não me queres perder

Porque tal como eu

Sentes a saudade a corroer-te

E a minha imagem

Tal como a tua a mim

Não me sai da cabeça…

 

Tenho medo,

E sinto que tu também

Que estejamos por falta de coragem

A abdicar da nossa felicidade…

 

Sinto que tens muito medo

Que não é fácil,

Que querias poder esquecer-me

E continuares a tua vida,

Pudera que nunca nos tivéssemos

Encontrado,

Mas por outro lado

Ainda bem que te conheci,

Tinha de te conhecer

A ti e á felicidade que me trouxeste

 

Quanto à tua,

Ela existia e deves vive-la

Vive-la

Vive-la não estando eu

presente no teu pensamento

como se tivesse sido um sonho

exige-te muito menos esforço assim…

 

Mas por outro lado

Sinto que me queres

Que queres a nossa felicidade

Porque sentes um sentimento

Do tamanho de uma montanha

Que manda em nós

E tens medo

Não te queres render

Nem mentalizar

Que ele é que esta a mandar em nós

Tal como eu…

Então vais procurando

Estrelas em vez de lua,

Sentindo sabor diferente

Distraindo-te

Tentando passar a borracha

Em tinta de caneta marcada..

 

Inconscientemente ou não,

Eu para além de pensar nisso

Vejo-o agora…

 

Não penso em traição

Até porque quem sou eu para pensar nisso

Penso apenas no texto que não consigo apagar

Que guardei,

 não só no telemóvel,

nem no computador

Mas também no coração…

Fiz questão de as guardar

Para as ler todos os dias…


publicado por tueum às 18:12
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Rayane Lima da Silva a 25 de Julho de 2010 às 20:28
Cara, quem é que escreve esse BLOG ? O.O
Seja quem for, saiba que virei FÃ'
Meu Deus, nunca ví palavras tão belas, tão expressivas, tão sinceras, CHOREI LENDO :{
Perfeito'


De Anónimo a 23 de Dezembro de 2010 às 03:31
vocês não estão mais juntos?
É isso mesmo que entendi?
Que pecado... um amor tão lindo assim não pode ter fim!


Comentar post

.mais sobre nós

.Espreitando

online

.Visitas

.Agosto 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. TUA SEMENTE

. O minuto, O dia, A hora.....

. Desculpa (Seria Quase Voz...

. Quinze, dezas-seis-sete

. Bom ano

. Amo-te e só isso é real.....

. Brian Weiss

. Do sol a lua sua saudade....

. Tu e eu...Aventura...

. SAUDADE

. Pediste-me Sinceridade......

. Li num blog

. Quando eu....

. Um longo caminho para cas...

. Desafio

. Quando, tu e eu....

. Sei....

. Eu sei porquê...

. Depois do ultimo post...

. Tenho saudade e....

. Continuando na cama....

. Bom dia amor

. Saudades...

. Quando eu...

. Eu amo-te muito

. Também te amo muito, amor

. Respondo sim

. Amo-te amor e compreendo-...

. Não me esqueces...

. Se tu soubesses....

. Bebendo nesta palavras, a...

. Olha amor,

. É tão bom .... ler....

. Coragem...

. A causa...

. Simplesmente...

. MINHA VEZ

. Ai

. Desculpa amor mas,

. santo antonio

. É melhor ir esquecendo?

. Hoje...

. Nós e a Estrela

. Nós o sol e a lua

. Estarei a ficar doente de...

. Amor, desculpa, perdoa

. AMOR... -A- M-

. saber com o que posso con...

. Desculpa

. Amor desculpa, mas....

.pesquisar

 

.arquivos







blogs SAPO

.subscrever feeds